domingo, novembro 15, 2009

Analfebetização


Um dia encontrei-te feita palavra!
Eras para mim simples letras iguais a tantas outras. Não te tinha descoberto o verbo e já te lia naquele instante em que os dedos guiaram os olhos, do mesmo modo, que um dia os olhos guiariam os dedos nas páginas alvas do teu corpo.
Um dia encontrei-te feita conjunção!
Aprendi a soletrar-te e a ler-te em silêncio e aos gritos de desespero na tua ausência. Aprendi-te as sílabas e os vocábulos e a gramática. Aprendi a preencher os parágrafos dos dias com as tuas frases entrecortadas com as minhas.
Um dia encontrei-te texto descrito!
E li-te imaginando mil cenários de batalhas e estórias de encantar lidas ao serão junto á lareira. Tinhas no olhar o sabor de terras distantes e neles me imaginei príncipe. Eu que sou vagabundo dos caminhos e neles me cobro de pó. Vi-te nos lábios o sorriso encantado de criança contando estórias de encantar.
Um dia encontrei-te…e foi de tanto te encontrar que te perdi!

2 comentários:

Antonio Miguel disse...

Parabéns !
Gostei mesmo muito, deste e dos demais

Bluebird disse...

Lindo.
Um beijo